Projeto quer levar games para escolas públicas

De um lado, escolas com dificuldades para implantar tecnologias educacionais e aumentar o nível de interatividade. Do outro, pessoas dispostas a financiar causas ou projetos que tenham impacto na sociedade. Foi pesando em unir essas duas possibilidades que a Kiduca, plataforma de games educacionais, decidiu apostar no financiamento coletivo para atingir 2.500 alunos do ensino público de Sorocaba e regiões próximas. Em campanha no site Kickante, eles pretendem arrecadar R$50 mil para disponibilizar a ferramenta e o suporte técnico durante um ano para 5 instituições selecionadas.

Com a Kiduca, os professores conseguem trabalhar conteúdos da matriz curricular do ensino fundamental de forma divertida. O jogo simula uma cidade virtual em que os alunos podem transitar por locais diversos, como a fazendinha, o bairro da matemática e a biblioteca. (leia matéria no Porvir) Conforme eles jogam e acumulam pontos, trocam por itens que personalizam seu avatar dentro jogo, como a aquisição de roupas e acessórios, por exemplo.

O game oferece para a escola a possiblidade de trabalhar de diferentes formatos, podendo ser utilizado tanto nos laboratórios de informática como na própria sala de aula. Quando o jogo é utilizado em sala, ele passa a contar também com um kit interativo cheio de apetrechos para tornar a experiência ainda mais interessante. No kit estão presentes um aplicativo para celular, um controle de videogame, um sensor Kinect e um tapete de dança. “A intenção é fazer com a ferramenta seja adaptada na escola”, explicou Jorge Proença, diretor e idealizador da Kiduca.

Continue lendo em: http://porvir.org/porfazer/projeto-quer-levar-games-para-escolas-publicas/20140507