‘Na educação virtual, o aluno tem de participar mais’

Quando a educação a distância começou a se expandir, muitas pessoas procuravam a modalidade em busca de facilidade. Hoje o cenário é outro, afirma Lucia Franco, ex-presidente da Unirede e atual coordenadora da Universidade Aberta do Brasil da Universidade Federal do ABC (UFABC).

O que deve ter em mente quem pensa em fazer um curso a distância?

É preciso ter tempo para fazer o curso, disciplina para seguir o planejamento e autonomia para ser proativo. No curso online, o aluno tem de participar mais do que em um presencial. No início da expansão da educação a distância, muita gente ia atrás de flexibilidade e facilidade. Hoje já ficou claro que não é bem assim.

Quais são os tipos de curso mais comuns?

Eles podem ser instrutivos ou formativos. Nos primeiros, não há necessidade de tutor: é preciso apenas seguir instruções e não há questionamentos dos procedimentos ensinados. Nos cursos formativos – como graduação, pós, especialização ou extensão -, o estudante precisa refletir, ser crítico, buscar conteúdo, realizar atividades e interagir com os colegas e com o tutor.

Continue lendo em: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,na-educacao-virtual-o-aluno-tem-de-participar-mais,1058843,0.htm