A rede social chegou à escola

Em debate na Educar 2013, especialistas em educação e direito discutem o papel da escola na formação de alunos cada vez mais conectados.

Tímida, mas decidida, a garota Isadora Faber, de 13 anos, ficou famosa em todo o Brasil ao denunciar os problemas encontrados na sua escola pública na fan page do Facebook Diário de Classe, que tem mais de 600 mil leitores. Durante o debate Como é Possível Estabelecer uma Interface Criativa e Construtiva Entre a Escola e as Redes Sociais?, na Educar 2013, ela falou um pouco de sua experiência, ao lado de especialistas em educação, tecnologia e direito.

“Os problemas na minha escola só foram resolvidos depois que eu criei a fan page”, conta Isadora que depois de muito reclamar com os funcionários e professores resolveu colocar na internet questionamentos como “por que a escola pagou para pintar a quadra e o serviço não foi feito?”.

O caso de Isadora dá uma ideia do potencial das redes sociais e do desafio que as escolas têm ao lidar com o uso da tecnologia. “A escola também tem a responsabilidade de educar para uso das redes sociais”, acredita Thiago Chaer, presidente do instituto Inovar para Educar e um dos participantes do debate. Segundo ele, o educador deve se apropriar da tecnologia para apontar o uso correto pelo aluno.

Continue lendo em:http://www.edsegmento.com.br/educar/?p=500