‘A informação gera autonomia de estudo’

Somos mais de sete bilhões de habitantes no planeta. Já que não existe uma única pessoa igual à outra, não faz sentido pensar que todos aprendem da mesma forma. Não seria muito mais eficiente entendermos a melhor forma de aprender de cada aluno, bem como seus pontos fortes e fracos e trabalhar suas habilidades e dificuldades específicas? Por acreditar que a personalização é a melhor forma de aperfeiçoamento do ensino, criamos, em 2011, a Geekie, empresa que busca ampliar e aplicar o conceito de adaptabilidade do aprendizado por meio da tecnologia, beneficiando alunos, professores e redes de escolas.

Os benefícios da aplicação do ensino adaptativo compartilhado de termos de inovação em educação alcançam todos os envolvidos no processo de educação, sejam eles alunos, professores ou gestores escolares. Na perspectiva individual, a vantagem da personalização para os alunos é a possibilidade de se mapear suas principais deficiências de aprendizagem e desenvolver um plano de estudos focado em suprí-las, no ritmo e no formato de conteúdo que faz mais sentido para cada um. A informação gera autonomia de estudo, auxiliando o aluno na identificação clara dos pontos em que precisa se aperfeiçoar para atingir suas metas.

Atualmente, nas salas de aula, o que se percebe é que os alunos têm ritmos diferentes entre si. De um modo geral, o professor adapta-se à média da turma e, embora a maioria dos alunos o acompanhe, alguns estão à frente e outros ficam para trás, o que gera um ciclo vicioso que traz deficiências no aprendizado. Nesse sentido, as ferramentas de mapeamento do esforço de um aluno, individualmente ou como grupo, funcionam como fortes aliadas no processo de construção de uma sala de aula adaptativa. Com as análises de desempenho em mãos, os professores podem criar diferentes estratégias de ensino de acordo com o estágio de cada aluno ou grupo de alunos e tornam-se mediadores de diferentes situações de aprendizado, mais personalizadas e eficientes.

Continue lendo em: http://porvir.org/porpensar/a-informacao-gera-autonomia-de-estudo/20130927